Ensino

 

Apresentação

 

As atividades de ensino têm decorrido com regularidade na Escola Superior de Gestão Hotelaria e Turismo (ESGHT) da Universidade do Algarve, onde integro a equipa responsável pela gestão estratégica, como professor convidado. A minha colaboração nesta disciplina tem sido direcionada exclusivamente para os cursos de mestrado - Direção e Gestão Hoteleira, Turismo e Gestão de Recursos Humanos. 
Geralmente, na primeira aula, procuro estimular o pensamento dos alunos sobre as diferenças entre dois conceitos bem conhecidos: definir e executar a estratégia. Após uma breve introdução e algum debate, todos concluímos que a maior dificuldade não estará em definir, mas sim em executar. Desde logo, porque existem, há muitos anos, imensas ferramentas e modelos que podem ajudar na definição da estratégia. Mas, no que toca à execução, os instrumentos e ajudas a que se pode recorrer são muito menos.

 

Começa aí o desafio. Apresento então à turma o Balanced Scorecard (BSC), uma ferramenta de elevado potencial para apoiar a execução da estratégia nas organizações. A aprendizagem do BSC vai-se concretizando com um trabalho de grupo - construção do plano estratégico para uma determinada organização - que integra o programa e sistema de avaliação da disciplina. A partir daí, a minha função centra-se no acompanhamento e orientação dos trabalhos, onde os grupos têm oportunidade de testar e aplicar vários conceitos – definição de objetivos estratégicos, mapeamento, relações causa/efeito, execução, construção de scorecards, monitorização e revisão da estratégia, entre outros. Tudo decorre num ambiente bastante interativo, com forte partilha de conhecimentos e experiências, não só entre os membros de cada grupo, mas também na turma completa, quando no final apresentam os trabalhos, na presença dos docentes da disciplina.

 

Uma breve nota sobre “estratégia - antes e pós pandemia”

 

A pandemia que tem vindo a transformar o mundo neste ano de 2020 afeta radicalmente a estratégia de muitas organizações. Mas, particularmente as que pertencem a setores ligados ao turismo, alojamento e restauração. Boa parte dos alunos que frequentam os mestrados na ESGHT já trabalham ou esperam vir a trabalhar em empresas desses setores. Esta realidade leva-nos a refletir sobre alguns pressupostos da estratégia que funcionavam bem em épocas de relativa estabilidade, mas que no contexto atual requerem novas abordagens. Por exemplo, as empresas portuguesas ligadas ao turismo tinham, em meados de 2019, uma boa expetativa sobre o crescimento dos negócios no ano seguinte. Mas tudo se alterou. 

O quase pressuposto que então vigorava – “definir uma estratégia seria relativamente mais fácil do que executar essa estratégia” - talvez hoje já não convença ninguém. Podemos questionar: “como definir uma estratégia em 2020, na contingência de cenários de evolução da pandemia que, no dia seguinte, poderão mudar o país, a Europa ou até o mundo inteiro?”. Talvez possamos concluir que: tudo o que até aqui envolvia o sistema estratégico das organizações – análise, definição, execução, monitorização e revisão da estratégia - precisa ser repensado.

 

Recursos

 

São disponibilizados links para aceder a diversos tipos de recursos – textos, imagens e vídeos – relacionados com as atividades de consultoria e ensino.
 

Desenvolvido por: Creoconcept.com | MyCsite.com v4 - Crie a sua loja online | Sitemap